27 de fev de 2013

UM CHAPÉU NA ÉTICA




Afinal, o que é ética?
Ética é algo que todos precisam ter.
        Alguns dizem que têm.
        Poucos levam a sério.
        Ninguém cumpre à risca...




Tão discutida em todos os setores de nossa sociedade, a ética ganhou um cenário mais importante também nas últimas eleições para ocupar a cadeira do cargo mais importante de nosso país.

Afinal de contas, por que um candidato é acusado de faltar com a ética em determinadas ações e outro contra-ataca dizendo que quem não tem ética é este, por outras razões?

Será que são simplesmente pontos de vista diferentes sobre um mesmo assunto?

"A ética é daquelas coisas que todo mundo sabe o que são, mas que não são fáceis de explicar, quando alguém pergunta”. (VALLS, Álvaro L.M. O que é ética. 7a edição  Ed.Brasiliense, 1993, p.7)

Segundo o Dicionário Aurélio Buarque de Holanda, ÉTICA é "o estudo dos juízos de apreciação que se referem à conduta humana susceptível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, seja relativamente à determinada sociedade, seja de modo absoluto”.
Pois aí está a questão:  trabalhamos com ética no setor imobiliário em nossa região?

Quem já levou um “chapéu” de um cliente ou mesmo de um colega?

Quem tinha razão: quem levou ou quem tomou o “chapéu”?

Espertezas a parte, estas situações contribuem para o enfraquecimento da organização de nossa profissão.

Uma vez que nós, corretores de imóveis, somos impulsionados pelo nosso trabalho a  intermediar desejos de duas partes, promovendo um ótimo negócio financeiro para ambos, a questão ética é imperativa para o bom andamento e desenvolvimento constante desta atividade profissional.
Tratamos de conciliar interesse dentro de um ambiente que envolve os costumes, isto é, a maneira característica de certas pessoas agirem em determinado tempo e lugar.

É necessário atenção para estes conceitos de conduta, para que consigamos alcançar a confiança de nossos clientes e parceiros de negócios.
Quando procuramos atuar de acordo com instituições reconhecidamente respeitosas como a  SIMC- ACMC - Setorial das Imobiliárias Mogi das Cruzes e o CRECI, colocamo-nos sob julgamento constante e contribuímos para  discutir e atualizar valores locais, fundamentais para a consolidação ética de nosso ambiente profissional.

Esta é uma atitude que representa vontade para o entendimento da questão ética e certeza que poderemos proporcionar uma sociedade digna e avançada, em todos os sentidos, alargando espaço para o bom corretor de imóveis.


Texto de Fernando Sanchez publicado no jornal Mogi News.

Nenhum comentário: